Sicko é o nome do novo documentário do Michael Moore que trata do sistema de saúde dos EUA fazendo uma comparação com os sistemas de saúde de outros paises.

Capa do filme Sicko

É um documentário que mistura drama, comedia, diário de viagem e horror para falar sobre saúde.

Eu já havia assistido outros documentários do Moore, mas sem dúvida, esse foi o melhor até agora. O foco sai mais do Moore em si, para mostrar e discutir o problema em si.

Nos EUA, não há um sistema saúde pública universal (com algumas exceções e casos especiais). Em geral você paga (se puder) por um plano de saúde para quando precisar você ter acesso aos hospitais, médicos e remédios.

Mas como aqui, as seguradoras tentam te enrolar de toda forma possível. Negam exames, atendimento, remédios e cirurgias. Qualquer coisa que economize dinheiro e maximize os lucros da empresa, mesmo que isso as vezes possa significar descaso com a saúdo dos clientes.

E porque um filme sobre um problema tão doméstico aos EUA pode ser interessante?

DVD Fahrenheit 11 de SetembroDê uma olhada em outros títulos do mesmo diretor: Tiros em Columbine, Fahrenheit 11 de Setembro e The Awful Truth. Muito bons. Buscapé.

Sicko movie screenshot filme sicko tribunal

Primeiro porque é um filme sobre os EUA mas também sobre vários outros países, depois porque ele pode levar as discussões mais amplas sobre o sistema de saúde. E também porque é o jeito do Moore de fazer documentários misturando comédia e informação.

No filme é feita uma comparação com o sistema de saúde do Canada, Inglaterra, França e Cuba. Buscando informações na Wikipédia, eu fiz um apanhado rápido do sistema de saúde de cada pais:

Canadá

Há um sistema público de saúde pago, Medicare, que é patrocinado pelo governo. Os serviços básicos são feitos por médicos privados, que tem as despesas negociadas e pagas pelo governo.

Reino Unido

Também há um sistema público de saúdo feito por médicos empregados ou por outros profissionais que tem suas despesas pagas pelo governo. Qualquer remédio tem o mesmo preço e dependendo da sua idade você nem paga.

França

Também há médicos e hospitais tanto público quanto privados e a maioria dos custos é pago pelo governo. Você pode assinar um plano de saúde privado, que geralmente é oferecido por organizações sem fins lucrativos ou cooperativas (devia ser assim em todos os seguros de saúde).

Cuba

Grande parte do produto interno bruto vai para a saúde e há um sistema de saúde público. Para pacientes estrangeiros há um sistema de pagamento por um preço muito baixo. Os remédios são pagos por fora.

Há uma cena emocionante no filme onde uma ex-voluntária do trabalho de resgate no World Trade Center que ficou com problemas respiratórios vai comprar em Cuba seus remédios e os encontra por 5 centavos de dólar. Esses remédios a custa em geral U$ 120.

Sicko screenshot cuba

Brasil

Não o filme não fala do Brasil. Nem toca no assunto. Mas eu tenho que falar assim mesmo.

No Brasil temos um sistema de saúde pública que parece colher o pior do capitalismo e o pior do comunismo.

Temos um sistema onde todos pagam impostos altíssimos, cerca de 40% do PIB! Mas mesmo assim não temos um sistema público de saúde de qualidade, todo dia sai no jornal os corredores superlotados e a falta de acesso a saúde, principalmente na camada mais pobre da população.

Quem pode fugir disso vai para um sistema privado de saúde através de seguros de saúde. Estes tentam te sacanear de todo jeito, preços altos, taxas crescentes, sobretaxas e um belo contrato cheio de letras miúdas.

Ou seja, somos sacaneados de todos os lados e como se fosse pouco ainda há a corrupção com verba da saúde como foi no caso da máfia dos sanguesugas.

Mas voltando ao mundo. Neste gráfico, em azul os países que já tem algum tipo de sistema de saúde universal e em verde os que estão tentando.

Mapa da cobertura do sistema de saúde universal

Em laranja os países que tem sistema de saúde universal provido pelos Estados Unidos. Você não viu errado, Iraque e Afeganistão tem sistema de saúde universal pago pelos Estados Unidos (o que não é nem errado dado o que eles fizeram errado) mas não tem isso no próprio pais.

E já fazia tempo que nenhum filme conseguia. Eis o veredito, 5 de 5 schnauzers!

Nota 5

Não preciso nem dizer que eu recomendo esse filme.