Aqui acolá aparece uma coisa como essa. Mais uma vez eu tento entender o que se passa na cabeça de quem pratica caça, como eles próprios dizem, esportiva.

Caçador com leão
- Eu tenho um pau pequeno mas eu matei um leão!

A idéia é a seguinte, de um lado você tem um carinha com pelo menos uma arma de fogo, um jipe, talvez um guia contratado, binóculos, um aparelho de GPS, mapas, água e suprimentos. Do outro lado, um outro animal, vivendo ali sua vidinha animal com todas as preocupações de uma típica vidinha animal onde ele provavelmente nasceu e cresceu. Já o carinha não, ele foi até ali porque quis, ele saiu do seu habitat natural. Certamente um belo de um habitat natural, diga-se de passagem. Digamos assim um habitat natural na cobertura, elevador, três vagas na garagem, piscina e quem sabe até vista para o mar.

Aí o carinha fica escondido atrás de uma árvore ou alguma coisa assim, passa um tempão lá esperando o animal escolhido dar o ar de sua graça. Uma hora ou outra ele aparece, afinal lá é a casa dele, e pou! Geralmente dá certo, mas se não der, o caçador vai atrás do animal até ganhar o frag.

Rinoceronte sobrevive após ter seu chifre arrancado
Rinoceronte sobrevive após levar dois tiros e ter seu chifre arrancado para curar a paumolice de alguém. Link para a foto. Link para a notícia.

A única coisa que eu não entendo nesse cenário é a arma de fogo escolhida pelo caçador, vamos supor uma espingarda. Pra que uma espingarda? Por que não uma bazuca, morteiro ou uma mina terrestre? Na verdade, o animal continuaria tendo as mesmas chances, zero. Já a caça por outro lado seria bem mais rápida e visualmente muito mais interessante.

Bazuca do changeman
- Chupa essa, natureza!

Alguns diriam que é covardia, outros diriam que ia ficar muito fácil e outros diriam que eles gostariam de empalhar a cabeça para colocar na sala e uma bazuca poderia atrapalhar seus planos.

Ok, é verdade. Então eu mudo minha proposta. Que tal se caçador usasse por exemplo, nada. Só suas mãos e dentes, no meio do mato, contra um leão, por exemplo. Continuaria sendo meio babaca porque só uma das partes envolvidas concordou com o duelo mas pelo menos seria mais justo e muito mais emocionante.

Mas o que me enche o saco de verdade não é nem isso. O que enche o saco mesmo são esses caçadores que tentam pagar de defensores da natureza. Dá para acreditar? Funciona assim, você mata os animais para protege-los. Afinal, quem vai ser contra alguém que é favor na natureza, né? Esse é o plano. Então criam-se reservas naturais particulares e cobram uma grana para o caçador. Eu estou pensando em abrir um orfanato para pedófilos seguindo o mesmo modelo de negócios. Sacou?

Sigmund freudSe você tem uma abordagem mais froidiana sobre os caçadores, dê consulte os preços de extensores penianos. Já Cotei.