Eu havia lido essa história quando era pequeno, em uma das revistinhas da Turma da Mônica que eu assinava, no tempo que eram da Editora Globo. Nunca havia entendido essa história. Na época eu fui trollado fortemente pelo Maurício de Souza e fiquei com essa dúvida na cabeça. Como as histórias do Horácio sempre tinham uma veia filosófica mais forte, sempre achei que fosse uma falta de referencias, de estudos. Não seria a primeira vez que eu não entendia uma história, ainda mais se tratando do Horácio. Nem desconfiava que era um esquema mais when-you-see-it-you-will-shit-bricks.