Posts tagged Já vi esse filme

Big Nothing

Eu baixei alguns filmes random-bittorrent-bons-seeders esses dias. Não foi uma boa heurística para encontrar bons filmes.

Big Nothing posterBig Nothing, 2006. Eu já falei aqui antes que gosto de humor negro.

Esse filme é bom para quem acha que gosta de humor negro. Você vai descobrir que há limites para esse estilo e vai descobrir até onde você gosta dele.

Eu, por exemplo, não gostei de Big Nothing. Ele exagera no humor negro.

Tem algumas boas piadas e algumas situações engraçadas, mas no todo é um filme meio sem graça. E eu sou um cara que defende a comédia engraçada.

A boa piada do filme é quando o cara usa MM’s para fazer uma paródia de Matrix. Isso é uma coisa que eu vou levar comigo pro resto da vida.

Big Nothing MM matrix

<spoiler>Uma das razões deu não ter gostado desse filme foi o final.</spoiler>

Veredito, 2 de 5 schnauzers (talvez seja até muito).

2 de 5 Schnauzers

Supra Sumo Bala Faça você mesmo a piada do Matrix. Pegue duas balas e pergunte qual delas o seu Neo vai querer. Dê uma olhada nos preços de balas em geral. Buscapé.

Borat!

Você certamente já ouviu falar desse filme.

Eu havia pego esse filme, assisti um pedaço, não gostei e parei. Agora eu assisti ele inteiro e gostei bastante. :)

Poster do filme BoratBorat, 2006. É um falso documentário (mockumentary) que na verdade é um filme de comedia.

O documentário mostra a viagem de Borat Sagdiyev, o segundo melhor jornalista Cazaquistão, para os Estados Unidos numa jornada para colher conhecimentos para seu pais.

O que é falso e o que é real é um dos pontos mais intrigantes desse trabalho. Ator, personagem, pessoas reais e público se misturam. E é por isso que daqui pra baixo, podem haver spoilers.

Para entender esse filme, você tem que entender como ele foi feito.

Borat é um personagem do ator e comediante Sacha Baron Cohen. No filme só há 3 atores e 3 personagens:

  • Borat, interpretado por Sacha Baron Cohen.
  • Azamat (o segundo principal personagem), interpretado por Ken Davitian.
  • Luenell (a prostituta), interpretada por Luenell Campbell (sim o mesmo nome).
  • Pamela Anderson, interpretada pela própria Pamela anderson.

Borat Rodeo rodeio cena
Nessa enorme cena só há um ator. O restante não é de figurantes. A cena realmente aconteceu.

Pronto acabou. Todo o resto é são pessoas que não estão interpretando nenhum papel. Elas assinaram um termo de concessão de imagem para aparecer no suposto documentário.

O personagem Borat praticamente não tem pudor algum e se você vai assistir a esse filme, esteja preparado. Se você pode se ofender com cenas de nudez, racismo, palavrões etc, você é candidato a se sentir constrangido ao assistir esse filme.

Borat Jantar

Mas como um filme feito só de cenas constrangedoras consegue ser engraçado?Ele consegue e esse é uma parte do mérito desse filme. Provavelmente você vai achar esse filme mais engraçado se você assistir sozinho, mais livre de pudores.

Borat culto evangélico
Essa cena também foi real

O filme tem tanta realidade que quase se enquadra no Dogma 95. :)

Borat usa uma forma de humor já bem comum na televisão, se Sílvio e Vesgo do Pânico fizessem um filme seria como algo parecido com Borat (fica minha dica pra eles). Porém fazer um filme nesse estilo é muito complicado, as chances de serem processados ainda durante a produção são grandes.

Para mim Borat é um marco no cinema de humor. Borat é um humorista no sentido mais tradicional, humor de rua, desses que conseguem pensar muito rápido e fazer piadas utilizando os elementos que se tem ao redor.

Borat crowd multidão nova york new york bora borati
Sim, eu também achei ele parecido com o Fred Mercury.

Curiosidades:

  • Kid Rock, o marido de Pamela Anderson pediu divórcio depois de assitir o filme. (Kid Rock lá é nome de gente)
  • A polícia foi chamada 91 vezes durante a produção do filme.
  • Não houveram filmagens no Cazaquistão e não há nenhuma fala na língua Cazaque.
  • Várias pessoas perderam seus empregos por conta do filme. Jornalista da televisão onde Borat é entrevistado e produtores do rodeio por exemplo.

O veredito são 4 de 5 schnauzers. Se ele tivesse retirado aquela longa cena de nudez ele um filme bem mais aceitável pelo grande público.

4 Schnauzers

É um filme que eu recomendo, mas com as devidas ressalvas. Se um dia esse filme passar na seção da tarde, vai ser num mundo muito diferente desse que nós conhecemos hoje.

Poster do filme BoratNo DVD do filme há muito mais conteúdo e várias cenas bônus que foram cortadas da versão final.  Dê uma olhada nos melhores preços do DVD do Borat. Buscapé.

Deja Vu

Deja Vu Posters(Déjà Vu, 2006). É um filme policial, desses de investigação, mas com ficção científica. Uma boa mistura.

Além disso eu gosto do Denzel Washington, ele sempre escolhe filmes legais pra fazer.

Daqui pra frente, é só spoiler. Leia e estrague seu filme.

O tema de viagem no tempo sempre me fascinou mas quando se vai fazer um filme sobre este assunto, deve se ter muito cuidado para não cair em erros ou criar paradoxos.

Isso acontece muito, em muitos filmes. Mas não é o caso de Déjà Vu. Fez bem o dever de casa e estabelece entre o filme e o espectador as regras que vão ser utilizadas.

Deja Vu Explosão explosion barco rio
Oh yeah baby! A receita do sucesso. Explosões, tiros, perseguições e piadinhas, um filme com tudo isso sempre arrasa nas bilheterias.

O roteiro do filme é bom, bem típico de filmes enlatados, um detetive fodão que consegue sacar tudo só com uma rápida olhada. Há esse, mas há também vários outros estereótipos como os cientistas doidões altamente high-tech.

Deja Vu
Ciêntistas doidões e o detitive fodão unidos no combate ao terrorismo.

Mesmo assim uma trama cheio de mistérios e reviravoltas faz o filme ser bem divertido.

Em geral esse tipo de filme não ganha muitos Schnauzer, mas ele ganha alguns extras pela ficção científica, então fica com uma nota boa.

Veredito, 3 de 5 Schnauzer:

Nota 3

Um filme que eu recomendo.

Deja Vu Posters Esse filme já está disponível em DVD. Dê uma olhada nos melhores preços do DVD deste filme.

Buscapé.

Sicko

Sicko é o nome do novo documentário do Michael Moore que trata do sistema de saúde dos EUA fazendo uma comparação com os sistemas de saúde de outros paises.

Capa do filme Sicko

É um documentário que mistura drama, comedia, diário de viagem e horror para falar sobre saúde.

Eu já havia assistido outros documentários do Moore, mas sem dúvida, esse foi o melhor até agora. O foco sai mais do Moore em si, para mostrar e discutir o problema em si.

Nos EUA, não há um sistema saúde pública universal (com algumas exceções e casos especiais). Em geral você paga (se puder) por um plano de saúde para quando precisar você ter acesso aos hospitais, médicos e remédios.

Mas como aqui, as seguradoras tentam te enrolar de toda forma possível. Negam exames, atendimento, remédios e cirurgias. Qualquer coisa que economize dinheiro e maximize os lucros da empresa, mesmo que isso as vezes possa significar descaso com a saúdo dos clientes.

E porque um filme sobre um problema tão doméstico aos EUA pode ser interessante?

DVD Fahrenheit 11 de SetembroDê uma olhada em outros títulos do mesmo diretor: Tiros em Columbine, Fahrenheit 11 de Setembro e The Awful Truth. Muito bons. Buscapé.

More >

Perfume: a história de um assassino

Eu estou de férias (mais ou menos) e agora eu vou poder assistir alguns filmes e livros que eu estava afim e voltar a conceder o tradicional veredito schnauzer Schnauzer.

Poster de Perfume a história de um assassino

Perfume: A História de um Assassino. (Perfume: The Story of a Murderer). O filme é baseado no livro alemão Das Parfum, die Geschichte eines Mörders (O perfume, história de um assassino), do escritor Patrick Süskind e lançado em 1985.

A história é protagonizada pelo jovem francês Jean-Baptiste Grenouille que possui um olfato extraordinário, podia não só sentir odores como ninguém mas também lembrar-se de todos eles.

Como a língua falada não consegue transmitir todas as sensações e sentimentos de Jean ele é vai ficando cada vez mais isolado. Sozinho, Jean fica obcecado em possuir em sua memória todos os cheiros do mundo, a qualquer preço.

O livro já foi considerado impossível de ser transformado em filme por Stanley Kubrick e Martin Scorsese! Mas o diretor alemão Tom Tykwer foi capaz da proeza.

Cena do filme Perfume, de Tom Tywer.

O filme se passa na França do século 18. Uma França fétida e pútrida, cheia de corrupção, mortes e fome. Em contraste, os perfumes são utilizados pela nobreza, cercada de beleza e luxos. Para ilustrar tudo isso o filme conta com um figurino incrível e cenários incríveis.

Perfume Cena 4

Somado a isso o filme conta com uma fotografia e montagem muito interessantes. Uma mescla de diversos estilos, o resultado é muito bom.

Cena do filme Perfume, de Tom Tywer.

É um um filme alemão, filmado na frança e falado em inglês. Perdeu um Schnauzer por isso. Era pra ser falado em francês ou alemão.

4 Schnauzers

Total 4 de 5 Schnauzers. Um filme que certamente eu recomendo.

Perfume Quer ver uma coisa cara? Olha só alguns dos perfumes mais caros do Brasil! Buscapé.