Não podem deixar de assistir a nova adaptação para micro série de Dom Casmurro, Capitu. Mais uma obra prima de Luiz Fernando Carvalho que também já fez várias outras pérolas para a televisão.

a vida é uma opera

Para quem não assiste TV nem quer esperar o DVD, pode baixar os 5 episódios ou assisti-los no Youtube. Ontem então fecha o navegador e vai ler o livro.

A adaptação está maravilhosa. O estilo atemporal, o cenário, figurino, as atuações (Michel Melamed! Letícia Persiles!), as experimentações, a música! A música! A música está fantástica, é uma representação da experimentação visual que a série traz. Iron Man do Black Sabath tocado no piano, Voodoo Child do Jimi Hendrix, Money do Pink Floyd, Juízo Final do Nelson Cavaquinho e por aí vai.

E não posso deixar de falar da lindíssima Elephant Gun do Beirut, música tema de Bentinho e Capítu. Só de escutar essa música você vai ter certeza que tudo na vida vale a pena.

Traiu ou não traiu? Essa pergunta não tem resposta. Aliás, uma pergunta imbecil já que não é o que importa. Foi por seu ciúme doentio, sua insegurança de sua própria sexualidade e sua vaidade que Bentinho virou Dom Casmurro, perdeu não só Capitu como também deixou passar tudo o que tinha. Vale lembrar que é o mesmo Dom Casmurro já velho e consumido pelo ciúme quem escreve o livro. Esse eterno dilema é só uma distração que encobre a real profundidade do livro.

dom casmurro

ps: eu acho mesmo é que o Escobar comeu o Bentinho ainda no seminário. Esse negócio de padre é foda.